terça-feira, 14 de novembro de 2017

GOSTO DE TUDO EM VOCÊ



                
 
Eu gosto de você,
Do seu jeito de ser,
Do seu modo de falar,

Eu gosto de você,
Do seu jeito de ser,
Do seu modo de falar,

Desta timidez infantil de não dizer o que sente.
Deste medo de lutar com medo de perder,
Deste silêncio que não oculta o que sente,
Deste receio de amar e não ter amor.

Gosto de tudo em você,
Gosto até de sua indiferença,
Desta ausência de encontros que você faz,
Deste silêncio quando está zangado,
De passar por mim fingindo não me ver.

Gosto de tudo em você.
Mas do que eu gosto mais,
É desta criança, tão criança,
Que nasceu com você,
E é você.
(Ilhéus, 1968)Jailda Galvão Aires




FILOSOFANDO II

    

  “Se penso logo existo.”
Não sei equacionar.
Tem quem pense sem que exista
Quem exista sem pensar.

“Ser ou não ser” é a questão
Depende a escolha que faça.
Ter ou não ter é a razão
De tanto orgulho e desgraça.

Se pensar prova que existo,
Beliscar prova também.
Não posso provar com isso, 
Se pensar me faz tão bem

                    Jailda Galvão Aires. Rio, 30/05/2015

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

FLOR DE LIS

Minha netinha amada!
Bendita a tua chegada
Mais uma estrela a brilhar
A mais formosa boneca,
Alegre, doce e sapeca,
Como os peixinhos do mar

Minha menina mimosa,
De todas a mais formosa!
Quem te fez tão linda assim?
Os pincéis que te pintaram,
Com certeza se inspiraram,
Nas rosas de um jardim.

Qual um anjinho do céu.
Pediu licença e desceu
Ao escutar um chamado
Posou mais leve que a pena
- A doce rosa morena!
No lar mais abençoado.

Hoje um mês tu completas
Mereces doces e festas,
Bolas e até pão de mel
Pra festejar com teus pais
Que estão felizes demais
Brindando com Daniel.

Minha menina rosada
Por todos és muito amada
Tão risonha e tão feliz
Lindo presente dos céus
Emoldurada por Deus
A nossa Rebecca Lis.
 Rio, 08/11/2017

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

CADERNO CULTURAL DE COARACI



 Não sinto espanto, só me alegra o peito,
 Ver entre as pilhas de tantos jornais,
 Um que se prima, não por ser perfeito,
 Mas traz verdades que não se veem mais.

 Com muito esmero e amor é feito
 Plasmando imagens e letras virtuais
 Nele se expressam, com justo preito,
 Nomes da terra, artistas magistrais!

 Leio notícias do mundo e da cidade
 Curto os eventos que acontecem ali
 E que se estendem à vida rural

 Por isso aplaudo com veracidade:
 - Caderno Cultural de Coaraci,
 É o mais preciso e o melhor jornal.  

 Rio, 05 de setembro de 2017.
Jailda Galvão Aires