segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

REVERDECER A ALMA




Minha alma está vazia, semimorta,

Sombria, metafórica, acabrunhada.

Sem sol, sem claraboia e sem porta.

Minha alma está oclusa. Está fechada.



Tentei abrir os trincos da anteporta,

Rangeu como uma dor enferrujada,

Forcei a janela. Estava torta.

Prendi meu coração. Não vejo nada.



Sei que lá fora o sol está sorrindo

Há cores no jardim... Que dia lindo!

E eu aqui fechada no meu ser.



Preciso sair desta clausura

Sentir na alma a brisa da doçura.
Vibrar os sinos de um feliz viver.  
 Rio, 18/02/2018Jailda Galvão Aires.

sábado, 16 de dezembro de 2017

POETANDO


Entre versos
E reversos...
- Os meus versos.

Entre cantos
E recantos...
- Meus encantos.


Entre risos
E sorrisos...
- Os meus risos.


Entre amores
Desamores...
- Meus amores.


Entre afetos,
Desafetos...
- Meus afetos.


Entre encontros,
Desencontros...
- Meus encontros.


Entre vidas
Revividas...
- Minha vida!

Rio 14/12/2017 JGAires.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

SETENTA ANOS



Setenta anos não são setenta dias,
Nem os sete anos da segunda infância
São setenta invernos de noites frias
Setenta primaveras a inalar fragrância!

Setenta anos não são meros segundos
Frações de tempo ou fáceis equações.
É muito chão, é percorrer dois mundos,
- Um de certezas e outro de paixões.

Edificar um lar e ver partir os filhos.
É dilatar o tempo e encurtar caminhos.
É ruminar saudades escutando estrelas!

É envelhecer o rosto conservando o brilho.
É fazer amigos e retribuir carinhos
É viver mil vidas e não puder detê-las.      
              Rio, 02/12/2017, Jailda Galvão Aires      
        

SETENTA PRIMAVERAS



Divagando em sonhos e doces quimeras
A minha menina passeia nos jardins.
Alinhando flores - setenta primaveras,
Entre lírios, rosas, e belos jasmins.

Vi como ontem, esta garota esperta
Passar frios invernos e verões ao mar.
Felicitar a vida a cada descoberta
Contando estrelas, brincando ao luar.

Amou e foi amada no primeiro abrigo
Recebeu dos pais amor e educação.
Uma rica infância com os irmãos amados

E hoje abraçando a cada um amigo.
Beija o esposo em plena comunhão
E agradece a Deus os filhos abençoados.
   Rio,b02/12/2017. Jailda Galvão Aires