sexta-feira, 30 de agosto de 2013

SAUDADE TEM QUEM VIVEU

                                    

Quem diz que nunca sofreu
Que só de sonhos viveu
Que nunca teve uma dor
Nenhum sorriso desfeito
Não guardou mágoa no peito,
- A vida foi sem calor.


Quem nunca viu a saudade
Pousar de felicidade
E nos braços se deitar?
Quem não viveu mil amores
Colheu espinhos e flores,
 - Deixou o tempo passar.


Saudade é soma de vida
Das alegrias sentidas
Da perda de um grande amor.
Dos sonhos todos sonhados
Dos beijos mesmos roubados
Mas que deixaram sabor.


Saudade meu velho amigo
Não pense que é castigo,
É céu de quem diz ateu.
São melodias de amor
Perfume de toda flor 
É vida pra quem viveu. 
                   Jailda (Agosto de 2013) 

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

"EU TENHO UM SONHO." Luther King.



 50 anos fazem hoje, que o Lider e Rev. Martin Luther King, pronunciou um dos mais belos discurso da  história. "I have a dream"  (Pequeno trecho)

"Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença - nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais.
Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!
Eu tenho um sonho que um dia todo vale será exaltado, e todas as colinas e montanhas virão abaixo, os lugares ásperos serão aplainados e os lugares tortuosos serão endireitados e a glória do Senhor será revelada e toda a carne estará junta.
Agora é o tempo para transformar em realidade as promessas de democracia.
Agora é o tempo para subir do vale das trevas da segregação ao caminho iluminado pelo sol da justiça racial.
Agora é o tempo para erguer nossa nação das areias movediças da injustiça racial para a pedra sólida da fraternidade. Agora é o tempo para fazer da justiça uma realidade para todos os filhos de Deus.
Com esta fé nós poderemos transformar as discórdias estridentes de nossa nação em uma bela sinfonia de fraternidade. Com esta fé nós poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, para ir encarcerar juntos, defender liberdade juntos, e quem sabe nós seremos um dia livre. Este será o dia, este será o dia quando todas as crianças de Deus poderão cantar com um novo significado. 
 "Meu país, doce terra de liberdade, eu te canto.
Terra onde meus pais morreram, terra do orgulho dos peregrinos,
De qualquer lado da montanha, ouço o sino da liberdade!"
E se a América é uma grande nação, isto tem que se tornar verdadeiro.

E assim ouvirei o sino da liberdade no extraordinário topo da montanha de Hampshire. 
Ouvirei o sino da liberdade nas montanhas poderosas de Nova York.
Ouvirei o sino da liberdade nos engrandecidos Alleghenies da Pennsylvania.
Ouvirei o sino da liberdade nas montanhas cobertas de neve Rockies do Colorado.
Ouvirei o sino da liberdade nas ladeiras curvas da Califórnia.

Mas não é só isso.

Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Pedra da Geórgia.
Ouvirei o sino da liberdade na Montanha de Vigilância do Tennessee.
Ouvirei o sino da liberdade em todas as colinas do Mississipi.
Em todas as montanhas, ouviu o sino da liberdade.
E quando isto acontecer, quando nós permitimos o sino da liberdade soar, quando nós deixarmos ele soar em toda moradia e todo vilarejo, em todo estado e em toda cidade,

nós poderemos acelerar aquele dia quando todas as crianças de Deus, homens pretos e homens brancos, judeus e gentios, protestantes e católicos, poderão unir mãos e cantar nas palavras do velho spiritual negro:
"Livre afinal, livre afinal.
Agradeço ao Deus todo-poderoso, nós somos livres afinal.

Amem.”


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

CONTRATAÇÃO DE MÉDICOS CUBANOS

Estou pensando, nos QUATRO MIL MÉDICOS, contratados de Cuba. Temos ótimos profissionais no Brasil que se recusam a
ocupar estas vagas porque sabem que os hospitais públicos não têm recursos emergenciais, medicamentos, instalações, aparelhos e os mais simples fármacos como: algodão, mertiolate, álcool, esparadrapos, água oxigenada, antitérmicos, antifebris etc., presentes em qualquer farmácia doméstica.
Quando digo estar preocupada com os cubanos é porque eles desconhecem as arapucas  que os esperam. Cito algumas: macas nos corredores, doentes no chão entre moscas e contaminações a um calor escaldante. Médicos, honrando o juramento, e operando à luz de lanterna. Mulheres parindo nos passeios, nas ruas por serem mandadas de um lugar para outro e morrendo (mãe e filho) sem atendimentos. Velhos, que contribuíram com os descontos em folhas de pagamento ou em impostos, antecipando a morte natural, por falta de atendimento. O médico vivendo a angústia da escolha entre dois ou mais pacientes, qual deles merece viver ou morrer porque só conta com um aparelho de 

oxigênio. Quem assistiu ao filme "A Escolha
de Sofia", pode entender a dor cruel e
culposa da escolha. Como semideus, juízes 
ou carrascos terminam por levar ao cadafalso
o idoso de 75 anos em prol da criança de 
dois ou dez anos. Após a escolha fica uma pergunta no peito que jamais se calará: - O idoso trabalhou a vida inteira e pode até ter ajudado a erguer este hospital, vejam suas mãos calejadas... Não merece ele viver? 
E se esta criança que salvei se tornar amanhã,  um bandido a matar inocentes inclusive eu ou a minha família?
Não desejaria a mim e nem aos meus filhos,

se médicos fossem, o tormento cravado na consciência por infame decisão.
Voltando aos cubanos, certamente estão recebendo carta de alforria, ao deixar a ilha “Castradora” para sempre. Sei que a medicina para eles é devotada missão, mas, como exercê-la sem os mais elementares recursos?
Lula, por fidelidade a Cuba, devolveu os dois cubanos esportistas, que se esconderam em nosso torrão pedindo asilo político. Quem 

não se lembra disso?
Dilma, agora, o faz de forma generosa... Alguém pode me explicar?!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

HOMENAGEM AOS ADVOGADOS

Então Ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe:
Mulher, onde estão os que te acusavam? 
Ninguém te condenou?
Respondeu ela: Ninguém, Senhor.
Disse-lhe então Jesus:
Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.
 
A isso, os fariseus lhe disseram:
Tu dás testemunho de ti mesmo;
teu testemunho não é digno de fé.
Respondeu-lhes Jesus: Embora eu dê
Testemunho de mim mesmo, o meu testemunho
É digno de fé... Vós julgais segundo a aparência;
eu não julgo ninguém. E, se julgo, o meu
julgamento é conforme a verdade, porque
não estou sozinho, mas comigo está o Pai que me enviou. 
 João 8:10-16