sábado, 5 de novembro de 2016

CHEIRO DE SAUDADE



Esta tarde tão chuvosa
Cheirando a terra molhada
Tem mais espinho que rosa
Mais partida que chegada.


Se tem rosto a saudade,
Ou gosto - não provo nada.
Mas tem cheiro - é verdade !
Cheiro de terra molhada.  
 Jailda Galvão Aires
     Rio, 05/11/20169

sábado, 17 de setembro de 2016

HOMENAGEM AO SETENTÃO



Hoje completas setenta
Tenho alegria em dizer
Que destes anos, quarenta,
Pude ao teu lado viver.

Com certeza, meu amado,
Os frutos desta aliança
São os filhos lado a lado
E os netos como herança

Bênçãos do céu cairão
Nesta família querida.
Como fios de algodão
Tecendo asim nossa vida.

Só nos resta agradecer
Voltando os olhos aos céus.
Com gratidão acolher
-Herança do nosso Deus.
               Rio, 18/09/2016 Jailda Galvão Aires

terça-feira, 3 de maio de 2016

POLARIDADE DA VIDA


Se a causa é vã
Se a luta é vã
Se é vã a filosofia

Como manter este fio tênue
Que separa a razão da loucura
O amor que desafia o ódio
O prazer que sobrepõe a dor
O inferno que distancia o céu.
A verdade que esconde uma incerteza
A abundância que gera toda a pobreza?

Se a causa é vã
Se a luta é vã
Se é vã a filosofia
Então a escolha torna-se vã
E a morte é a única certeza
que anula a veracidade da vida.

A única saída é tanger-se para além de si mesmo
Fugir do universo das possibilidades
Onde o concretismo anule a polaridade de tudo.
Se tudo é vão

Então a vida é vã
E, se a vida é vã
Somos fantoches manipulados por mãos invisíveis
E teleguiados por inteligências controladoras?

Quem inventou esta corda bamba
Por onde teremos que atravessar qual equilibristas
Encurtando os passos, driblando o vento
para não cair no abismo?!

Que verdade é esta que se opõe a realidade.
E questiona o fim e a razão de todas as coisas.?

Se a causa é vã
Se a luta é vã
Se é vã a filosofia

A incerteza é a única certeza da existência
E a vida é simplesmente um palco onde desfilam incontáveis porquês.
E para que?
Para que ela tenha em si mesma substancial sentido?!.

Jailda. 03 de maio de 2016.



quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

FELIZ ANIVERSÁRIO, GRACIELA.





G orjeiem os pássaros seus alegres cantos
R osas se abram lindas e perfumadas
A njos toquem liras no azul do firmamento
C rianças brinquem livres nas calçadas.
I nfinitas bênçãos desçam sobre você,
E strela minha, hoje, por esta primavera.
L ouvo a Deus que nos presenteou com sua vida
A mais amada flor. - Parabéns, filha querida!
                  Jailda Galvão Aires . 14/01/2015